"Ajudando as mulheres a liderar, vencer, governar." ✫Desde 2009✫

Comentários ‘moda’

Participe!

Participe!

Gisele Bündchen em seu último desfile para a Colcci no SPFW Inverno 2011, em janeiro de 2011. A top volta a ser o rosto da marca nesta edição

A programação do São Paulo Fashion Week começa a voltar ao normal nesta temporada Inverno 2014, após período de ajustes por conta do novo calendário da moda nacional.

Os desfiles, que serão realizados no Parque Villa Lobos entre 28 de outubro e 1º de novembro, verão o retorno de Gisele Bündchen à passarela da Colcci e estreia da estilista Patrícia Motta.

Além do novo nome no lineup, o evento terá a volta de marcas importantes como Reinaldo Lourenço e seu filho Pedro Lourenço, Cavalera e Amapô.

Como o UOL noticiou em primeira mão em julho deste ano, a übermodel Gisele Bündchen retornará à passarela da Colcci, marca com a qual manteve parceria de sucesso por seis anos. Desde o Inverno 2011, quando a top se despediu da semana de moda paulistana, passaram pelo desfile da marca nomes como o ator Paul Walker e as “angels” Candice Swanepoel e Erin Heatherton.

A programação da terça-feira, 29 de outubro, teria sofrido complicações com a vinda do estilista alemão Karl Lagerfeld para inauguração da exposição da Chanel, “Little Black Jacket”, segundo informou a coluna de Monica Bergamo, da Folha de S. Paulo. O dia terá como principal destaque a apresentação feminina de Alexandre Herchcovitch no Theatro Municipal, onde também se apresenta a Ellus.

Adiantando a temporada Verão 2015, a organização do SPFW já adiantou a presença de jovens estilistas, Gabriela Sakate e Der Metropol, já conhecidos do mercado por sua presença na Casa de Criadores, e a volta das marcas Do Estilistas, de Marcelo Sommer, e Alphorria. Juntam-se a eles Giuliana Romano e Lollita.

Veja abaixo a programação completa do Inverno 2014:

Dia 28 de outubro, segunda-feira

17h30 Animale
18h30 Uma Raquel Davidowicz
20h Tufi Duek
21h30 Osklen
Dia 29 de outubro, terça-feira
10h30 Alexandre Herchcovitch (fem)
16h Acquastudio
17h30 Fernanda Yamamoto
19h Vitorino Campos
20h Juliana Jabour

Dia 30 de outubro, quarta-feira

10h30 FH Fause Haten
11h30 Ellus
17h João Pimenta
19h Forum
21h Triton
22h Cavalera

Dia 31 de outubro, quinta-feira

10h30 Pedro Lourenço
14h Gloria Coelho
16h Ronaldo Fraga
17h30 Patricia Motta
19h Lino Villaventura
20h30 Colcci

Dia 1º de novembro, sexta-feira

11h30 Reinaldo Lourenço
17h Amapô
18h30 Têca por Hêlo Rocha
19h30 Alexandre Herchcovitch (masc.)
21h Samuel Cirnansck
Do Uol

Iris Apfel compareceu ao evento de lançamentos outono-inverno da Swarovski, nesta quarta-feira, no shopping JK Iguatemi, em São Paulo Foto: Getty Images

Ícone fashion, aos 92 anos ela segue lição dada pela mãe durante a Grande Depressão: me ensinou que de um vestido preto se faz 15 roupas diferentes, se souber usar os acessórios.

Aos 92 anos, ela esbanja alegria, personalidade e inspira fashionistas do mundo inteiro com seu estilo particular – e nada básico – de se vestir. Com seus óculos de lentes grandes e redondas – marca registrada da ícone da moda – ela já inspirou uma coleção e também lançou uma linha de acessórios, com pulseiras e colares coloridos, que são indispensáveis para Iris Apfel. Para o evento da Swarovski Elements desta quarta-feira (18), para o qual ela foi a convidada especial, não foi diferente. Iris chegou com o já conhecido par de óculos, pulseiras coloridas cobrindo todo o antebraço, maxicolares, um acessório de plumas laranja e a simpatia usual. “Minha mãe adorava acessórios, ela que me ensinou a usá-los”, comentou.

A lição tirada no final da década de 1920 influenciou a vida inteira da nova-iorquina. “Vivi a época da Grande Depressão nos Estados Unidos, não tínhamos muita coisa. Minha mãe me ensinou que de um vestido preto se faz 15 roupas diferentes, se souber usar os acessórios. Se tiver imaginação, dá para fazer muita coisa, fica personalizado, diferente e ainda ajuda a economizar dinheiro”, contou. A preferência por roupas “arquitetônicas”, que permitam que ela mesma as embeleze, permanece até hoje.

Em sua primeira visita ao Brasil, Iris se disse encantada pelas peças e acessórios de artesanatos locais. “Vocês têm muito talento aqui, nas feirinhas de rua, vi muito artesanato e adorei. Se a alfândega permitir vou levar coisas para casa e para mim também”, afirmou a fashionista, que não vive sem acessórios. Se vestir bem para Iris não implica em roupas caras ou seguir as últimas tendências. Ela enxerga a moda como um fenômeno cíclico e que o importante é vestir-se para si mesmo. “Elegância não é o que você veste, mas como veste. Vem de dentro”, disse. “Tenho jeans de 10 dólares”, comentou.

A história de Iris com as calças jeans mereceu um espaço especial no bate-papo da fashionista com o público. “Acho que fui a primeira mulher dos EUA a comprar um par de jeans”, contou. Na época, as calças eram feitas apenas para os homens, mas, depois de ter a ideia de que jeans com camiseta branca era uma excelente combinação, Iris foi em busca de um modelo que a servisse. Ela foi até uma loja das Forças Armadas e insistiu para que eles ajustassem a calça para ela. Ela venceu pelo cansaço e conseguiu.

Iris sempre gostou de roupas e de se vestir bem. Atualmente, ela já não faz compras com tanta frequência e cede apenas quando encontra algo encantador. “Tenho muita coisa, estou doando todos os anos para uma instituição de caridade e para um museu”, contou ela, que trouxe três malas com roupas e acessórios para a rápida passagem pelo Brasil. O guarda-roupa dela é tão comentado no mundo da moda, que Iris ganhou até uma exposição no museu Metropolitan, em Nova York. “O pessoal da produção abriu os armários, gavetas e até olharam embaixo da cama, levaram cerca de 300 peças para a exposição e todo dia um caminhão ia buscar mais. Foi um sucesso”, lembrou o evento entre os anos de 2005 e 2006.

Apesar de ser queridinha entre os designers e uma atração nas semanas de moda, o trabalho de Iris começou longe das passarelas. Ela é designer de interiores, dona de uma loja de tecidos e trabalhou por anos com restaurações e decoração na Casa Branca. Ao longo dos anos, desenvolveu uma linha de cosméticos para a M.A.C., duas de bijuterias para o Yoox, uma para o designer Alexis Bittar, e uma linha de óculos e bolsas para a Eyebobs. E ela não pretende parar: “aposentar é pior que morte, todos precisam fazer algo”.

O segredo para tanta disposição, segundo Iris contou em entrevista ao Terra, é “não levar as coisas tão a sério”. “Eu não tenho uma rotina, nunca sei o que o próximo dia vai trazer”, acrescentou. Ao longo de mais de nove décadas, ela aprendeu a importância da família, do amor e de ter amigos próximos. “O segredo é tentar se divertir e fazer as próprias coisas sem se preocupar muito com o que os outros vão pensar”, concluiu.

Do Terra

Le Lis Blanc

A empresa Restoque (dona das grifes Le Lis Blanc e Bo.Bô) assinou um termo de ajustamento de conduta com o Ministério Público do Trabalho em que se compromete a combater o trabalho degradante, forçado e precário em seus fornecedores diretos e subcontratados.

Fiscalização feita em junho em São Paulo encontrou 28 bolivianos em condições de trabalho análogas à escravidão em três oficinas que confeccionavam roupas das grifes Le Lis Blanc e Bo.Bô (Bourgeois e Bohême).

“Com o termo, a empresa reconhece as irregularidades e se compromete a se ajustar. Caso o descumpra, pagará multas. Vamos fiscalizar”, disse o procurador do Trabalho Tiago Muniz Cavalcanti.

Ao ser ouvido ontem por deputados estaduais na Comissão de Direitos Humanos, o diretor-geral de operações da Restoque, Livinston Bauermeister, disse que a empresa não sabia da exploração.

“Notificamos os dois fornecedores que subcontrataram as oficinas. Não compactuamos com isso e fiscalizaremos 55 fornecedores por mês.”

Da Folha.Com

Dilma Rousseff

Os gastos da presidente Dilma Rousseff para arrumar o cabelo e se maquiar nas aparições em rede nacional de TV estão subindo, informa o jornal Folha de São Paulo.

Na sexta-feira passada, quando falou sobre as manifestações pelo país, Dilma Rousseff fez seu 14º pronunciamento desse tipo. Via Lei de Acesso à Informação, a Folha obteve os orçamentos detalhados de 12 deles. Nos nove primeiros comunicados, preparar o visual presidencial custou R$ 400. Nos três de dezembro de 2012 a março deste ano, o governo pagou, em cada vez, R$ 3.125 -681% mais, variação de fazer corar o tomate, vilão da inflação.

Até no salão de Celso Kamura, cabeleireiro que repaginou o visual de Dilma para a campanha presidencial de 2010 e que tem entre suas clientes celebridades como a apresentadora Angélica, o serviço é mais barato. Lá, o penteado sai por R$ 330 e a maquiagem custa R$ 350, informaram à Folha as atendentes do salão.

Em Brasília, os salões mais famosos cobram pouco mais de R$ 160 pela maquiagem e na faixa de R$ 210 para arrumar o cabelo. Em ofício, Dilma explicou os gatos afirmando que a produção de “uma autoridade do sexo feminino” é diferente e autorizou o ajuste nos custos “porque uma mulher precisa de um profissional específico e não um maquiador padrão”, como era o caso do ex-presidente Lula.

A Folha pediu ainda explicações das agências Propeg e Leo Burnett, responsáveis pela contratação das produtoras para as gravações, mas não obteve respostas específicas sobre a variação dos custos com a maquiagem e o cabelo de Dilma.

A Presidência informou que os valores totais dos pronunciamentos foram reajustados em 2012 porque não eram corrigidos desde 2008, mas não esclareceu por que o valor com o visual presidencial subiu tanto.

Do O Povo

Consuelo vestindo Valisere – Do Consueloblog.com

Com as vendas do comércio em baixa no mês de junho, comerciantes paulistas foram procurar o publicitário João Dória que hes apresentou a ideia do “Dia dos Namorados”, celebrado no resto do mundo em 14 de fevereiro, dia de São Valentim.
A ideia foi aprovada e escolheu-se a véspera do dia de Santo Antônio considerado um santo casamenteiro.
Segundo o Almanaque Brasil, Em 12 de junho de 1949 aconteceu o primeiro Dia dos Namorados do Brasil.
“Não chamou muita atenção, apesar de uma enorme faixa estendida em frente a uma loja: Não é só de beijos que se prova o amor. Demorou mais de uma década para pegar. Mas deu certo. Hoje, é a terceira data mais pujante para o comércio brasileiro. Só perdendo para o Natal e o Dia das Mães – este último, também uma invenção do publicitário.”
Comercial ou não, a data mexe com nossos sentimentos e que atire a primeira pedra quem não se importa minimamente com essa celebração. Quem está só, muitas vezes fica meio incomodado por isso. Quem está acompanhado deseja celebrar com seu par, mesmo que enfrente filas em restaurantes e motéis.
Mulheres são especialmente sensíveis às sensações que o momento evoca e queremos mostrar nosso lado mais sedutor e feminino nessa celebração de amor. Nossa preparação costuma incluir uma visita ao salão de beleza para todos aqueles cuidados que nos deixam mais bonitas. À noite, uma lingerie escolhida com atenção especial, fará parte dos encantos e do clima de romance.
Infelizmente, a grande maioria da indústria de roupas íntimas ainda não entendeu que mulheres vêm em vários tamanhos, cores e idades! O varejo geralmente oferece coisinhas pequeninhas e super-sexy de um lado e camisolões sem graça de outro.
Se você passou dos 40, de idade ou de tamanho, vai ter que rodar por aí procurando uma peça bonita e adequada ao seu tipo.
Por isso fiquei agradavelmente surpresa ao ver a campanha da Valisere – sim, a gente não esquece…. com a blogueira e ícone de elegância Consuelo Pascolato Blocker.
Consuelo é linda, elegante e chique ao extremo, mas é uma mulher real, que foge ao estereotipo que aparentemente norteia a indústria. A campanha publicitária ficou muito atraente e seguramente tocou nesse sentimento de inadequação que muitas de nós sentimos quando entramos na casa dos “enta”. Podemos sim ousar algo mais sexy e sedutor nessa e em qualquer data especial. Faz um bem danado para nós e nossos relacionamentos.
Aproveitemos!
Com informações do blog Consueloblog.com

Entre as consumidoras, 15% pegam dicas de compras em catálogos de lojas, enquanto 23% se inspiram nas revistas Foto: Getty Images

Levantamento mostrou que elas preferem se inspirar em revistas e catálogos de lojas

Olhar e invejar os looks usados pelas famosas é um hábito de muitas mulheres. Mas uma recente votação conduzida pelo aplicativo Udozi mostrou que, na prática, elas seguem os seus próprios gostos: apenas 5% das consumidoras se inspiram nas famosas em suas decisões de compra. As informações são do site Female First.

O dado parece estranho em um mundo tão voltado à vida das celebridades. No entanto, a votação feita com 2 mil participantes mostrou que a inspiração na hora de se vestir vem de outras fontes. Entre as consumidoras, 15% pegam dicas de compras em catálogos de lojas, enquanto 23% se inspiram nas revistas. Além disso, 19% apenas se jogam nas compras depois de falarem com as próprias amigas.

No entanto, muitas mulheres afirmaram que não gostam de serem vistas com as mesmas roupas que outras pessoas, com 33% afirmando que preferem fazer compras em boutiques e lojas independentes. O levantamento mostrou ainda que, apesar de metade das britânicas afirmarem não apreciarem compras em estabelecimentos mais populares, lojas como John Lewis, Debenhams e Primark figuraram como as mais desejadas no momento das novas aquisições.

Alan Gabbay, do Udozi, disse que apesar de a vida das celebridades chamarem muita atenção nos dias atuais, no que diz respeito às compras, as mulheres ainda seguem sua própria opinião. “É reconfortante saber que muitos de nós ainda se volta às revistas e aos tradicionais catálogos como fontes de inspiração para as compras”, afirmou.

Do Terra

Ao ser diagnosticada com câncer de mama, Flávia Flores, 35 anos, resolveu transformar uma das fases mais difíceis de sua vida em um projeto de vida

flavia-flores_abre_ok

A EX-MODELO FLÁVIA FLORES: DICAS DE BELEZA PARA QUEM FAZ QUIMIOTERAPIA SE TRANSFORMARAM EM PROJETO DE VIDA (FOTO: REPRODUÇÃO/FACEBOOK)

“Se alguém falar que lidou super bem com o diagnóstico de câncer, não vou acreditar. Porque eu chorei, descabelei, pensei que fosse morrer”. Quem escuta esta frase quase não acredita que ela saiu da boca de Flávia Flores. No final de 2012, a ex-modelo de 35 anos foi diagnosticada com um câncer de mama agressivo. Fez mastectomia, perdeu o cabelo, os cílios, o namorado, mas não a vontade de ficar bonita. Por isso, criou uma página no Facebook batizada de “Quimioterapia e Beleza”, que reúne dicas de maquiagem, nutrição e lifestyle para mulheres que, assim como ela, estão passando pelo tratamento. E tudo com clima alto-astral. A página deu origem a um blog, com o mesmo nome.

Quem visita a fanpage e assiste aos vídeos de Flávia, não consegue imaginar a catarinense numa versão pessimista ou mal-humorada. “Tem dias que o corpo pede pra ficar na cama, quietinha. E eu obedeço. Mas de baixo-astral eu não fico”, conta ela em entrevista exclusiva para Marie Claire.

Durante a conversa, Flávia conta como descobriu o câncer, sua reação inicial diante da doença e como surgiu a ideia (inédita) de desenvolver um projeto totalmente dedicado a autoestima de mulheres que estão passando por tratamento contra o câncer.

Marie Claire: Como era a sua vida antes de descobrir que estava com câncer?

Flávia Flores: Eu morava sozinha em São Paulo há sete anos, estava me recuperando de uma separação difícil, um relacionamento de seis anos. Não sabia se permanecia na cidade ou voltava para perto da minha família, em Florianópolis, com o meu filho, Gregório, que hoje tem 20 anos [Flavia ficou grávida na adolescência]. Aí apareceu uma oportunidade de começar um projeto, em uma nova empresa. Decidimos que Gregório ficaria em Floripa e eu, em São Paulo, tocando esse trabalho para ver no que dava.

M.C.: Como descobriu a doença?

F.F.: Durante o banho, fiz o autoexame e percebi um carocinho no seio esquerdo. Foi fácil perceber porque sempre fui magra e, juro, um dia antes não tinha nada. De repente, estava lá um nódulo. Fui ao médico e ele disse para não me preocupar pois, por ter aparecido repentinamente e ser grande, aquilo devia ser resultado de uma batida ou glândula inflamada. Em seguida, fiz a mamografia e foi detectado que minha prótese de silicone estava rompida. Então, o médico propôs que trocássemos as próteses e tirássemos o tal caroço. Eu nem lembrava mais da existência daquilo no meu corpo. Fiz a operação e, 10 dias depois, saiu o resultado da biópsia: estava com um tipo agressivo de câncer de mama.

M.C.: Como reagiu à notícia de que estava com câncer de mama?

F.F.: Eu não conseguia respirar! Fiquei dez dias de cama, só chorava, desejava morrer. E não queria nem ouvir falar sobre quimioterapia. Pensava que meu cabelo cairia, que perderia sobrancelhas, cílios, formas do corpo, que ficaria pálida, sozinha e que as pessoas se afastariam de mim. Não queria passar pelo tratamento de jeito nenhum, afinal, já tinha tirado o carocinho, não tinha mais nada no meu corpo. Foi muito, muito difícil. Fora que eu nunca tinha tido contato com ninguém com câncer. Tive casos na família, mas eram pessoas que moravam longe, então eu não senti a situação de verdade. Mas eu tive muita força da minha mãe e do meu filho. O Gregório dormiu comigo nos primeiros dias, me deu força e sorte, disse que tudo iria passar, que depois do tratamento eu ficaria boa. E eu acreditei nele. Quem não reagiu nada bem foi o meu ex-namorado, que me largou.

M.C.: Como assim? Ele te abandonou por causa do câncer?

F.F.: Sim. Quando contei que estava com câncer, ele me deu força, disse que iríamos passar juntos por tudo aquilo, e eu acreditei, claro. Ele foi até Florianópolis comigo, ficou ao meu lado depois que fiz a mastectomia e, no domingo seguinte, pegou o voo para São Paulo para trabalhar. Depois disso, ele me bloqueou no facebook e nunca mais atendeu as minhas ligações. Não sei se foi porque eu iria ficar sem cabelo ou porque ficou com medo da responsabilidade de me acompanhar durante ou tratamento ou se fui chata em algum momento. Eu não entendi direito, mas coloquei na minha cabeça que tinha que ficar perto da minha família, cuidar da minha vida, da minha saúde, dos meus projetos.

M.C.: E você conseguiu se relacionar com outros homens depois?

F.F.: Sim, eu estou namorando e muito feliz! No dia 21 de dezembro de 2012, postei um vídeo em que raspo a cabeça e um amigo de Facebook, o Ricardo, comentou que eu estava linda. Contei pra ele que aquilo era resultado de um câncer e começamos a conversar virtualmente. Aí eu fui para São Paulo, nos encontramos e ficamos. Passamos Ano Novo juntos, Carnaval. Aliás, foi quando eu postei uma foto de biquíni, na praia, que as pessoas começaram a perguntar se eu podia tomar sol, quais os cuidados que uma pessoa com câncer tinha que ter na praia. E eu passei a postar mais vídeos e dicas, a levar o projeto mais a sério.

Leia o restante »

Croquis de Lenny, Iódice, Andrea Marques e Espaço Fashion para o Verão 2014. As peças serão apresentadas durante o Fashion Rio - Divulgação

Croquis de Lenny, Iódice, Andrea Marques e Espaço Fashion para o Verão 2014. As peças serão apresentadas durante o Fashion Rio – Divulgação

O Fashion Rio, semana de moda carioca, mostra as novidades da moda praia e comercial para o Verão 2014 entre esta segunda (15) e a sexta-feira com desfiles na Marina da Glória.

A novidade fica por conta da entrada da Maria Filó no lineup. A marca de Ipanema é sucesso de vendas em todo o Brasil e lançou coleção em parceria com a rede de varejo C&A no ano passado. No dia 1º de abril, a Maria Filó anunciou a compra da Filhas de Gaia, que também integra a programação da semana de moda carioca.

A Iódice, que integrava o São Paulo Fashion Week, estreia no Fashion Rio. Na moda praia, Blue Man, Lenny, Salinas e Triya mostram suas novas criações.

Nas passarelas, o destaque fica com a presença de Bruna Marquezine na passarela da Coca-Cola Clothing, na noite do dia 18.

Desta vez, o salão de negócios não será realizado paralelamente aos desfiles. Os concorrentes Rio-à-Porter e Fashion Business se uniram e viraram o Salão Bossa Nova de Moda e Negócios, que acontecerá entre 14 e 17 de maio.

 
Dia 15 de abril, segunda-feira
19h 2nd Floor
20h30 Filhas de Gaia
22h Alessa
 
Dia 16 de abril, terça-feira
12h Blue Man
18h Maria Filó
19h Coven
20h30 Iódice
22h Espaço Fashion
 
Dia 17 de abril, quarta-feira
17h Andrea Marques
18h Sacada
19h Oh Boy
20h Cantão
21h Lenny Niemeyer
22h TNG
 
Dia 18 de abril, quinta-feira
12h Patrícia Viera
17h Nica Kessler
18h Herchcovitch
19h Salinas
21h Coca-Cola Clothing
22h Reserva
 
Dia 19 de abril, sexta-feira
17h Bianca Marques
18h Oestúdio
19h30 R.Groove
21h Triya
22h Ausländer
 
Do Uol
Michelle Obama na edição de abril da Revista Vogue que sairá à venda no dia 26 de março

Michelle Obama na edição de abril da Revista Vogue que sairá à venda no dia 26 de março

A primeira-dama realizou uma entrevista dedicada principalmente ao seu casamento e as suas duas filhas

Pela segunda vez, a primeira-dama americana, Michelle Obama, figura na capa da revista Vogue USA, nesta ocasião por uma entrevista dedicada principalmente ao seu casamento e as suas duas filhas.

Na edição de abril que sairá à venda no dia 26 de março, a esposa do presidente Barack Obama aparece fotografada por Annie Leibovitz com um vestido azul sem mangas de Reed Krakoff, um de seus estilistas favoritos, e com seu novo corte de cabelo com franja.

Antes de Michelle Obama, apenas uma primeira-dama havia ocupado a capa da bíblia da moda, Hillary Clinton, em dezembro de 1998. E nenhuma o fez duas vezes, embora os retratos de políticas não sejam incomuns na revista.

A primeira-dama havia aparecido pela primeira vez na capa da Vogue em março de 2009

A primeira-dama havia aparecido pela primeira vez na capa da Vogue em março de 2009

Entrevistada junto com o presidente, que posa com ela no Salão Vermelho da Casa Branca, a primeira-dama de 49 anos, frequentemente elogiada por sua elegância, fala um pouco de moda, mas, sobretudo, de suas filhas Malia, de 14 anos, e Sasha, de 11, assim como de seu marido.

“Cerca de 90% de nossas conversas têm a ver com a meninas. O que fazem? Quem tem um treino? Que aniversário está previsto?”, conta, explicando seu desejo de que tenham uma vida o mais normal possível.

A primeira-dama justifica nesta intenção de que a família esteja unida a tendência dos Obama de não organizar com frequência reuniões privadas apenas para adultos na Casa Branca. “Nós dois fomos muito francos quando dissemos que nossa prioridade número um era que nossa família estivesse junta”, lembrou.

Michelle Obama havia aparecido pela primeira vez na capa da Vogue em março de 2009 com um vestido também sem mangas de Jason Wu.

Do Correio Braziliense
Ig
abril 2014
D S T Q Q S S
« mar    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  
Curta!
Mulheresnopoder