"Ajudando as mulheres a liderar, vencer, governar." ✫Desde 2009✫

Comentários ‘economia’

Exportação brasileira de veículos caiu 32,7% no primeiro trimestre deste ano

Brasileiros querem destravar o impasse no fluxo comercial com o país vizinho Foto: Ueslei Marcelino / Reuters

Diante de uma crise de exportações de automóveis para a Argentina, representantes do setor automotivo brasileiros se encontraram com a presidente Dilma Rousseff a fim de destravar o impasse no fluxo comercial com o país vizinho. A exportação brasileira de veículos caiu 32,7% no primeiro trimestre deste ano, após a restrição de importações pela Argentina, principal parceiro comercial no setor e responsável por receber 75% do total dos automóveis que saem do Brasil montados.

Segundo o presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), Luiz Moan, Dilma determinou que o ministro Mauro Borges (Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior) e o secretário-executivo do Ministério da Fazenda, Paulo Caffarelli, entre em contato com as autoridades argentinas sobre o tema.

“Ela determinou que o ministro Mauro Borges e o ministro Taffarelli rapidamente tenham uma conversa com o governo argentino no sentido de destravar esse mercado e voltar o fluxo de comércio e o que os dois ministros colocaram é que já na próxima semana estarão na Argentina reiniciando a negociação”, afirmou Moan.

A crise no país vizinho, que era minimizada até fevereiro, acendeu um alerta vermelho para as fabricantes nacionais e já mobilizou o governo. Um memorando de entendimento para destravar o comércio bilateral foi assinado no dia 28 e as conversas para concretizar o plano acontecem em até 10 dias.

Em março foram exportados apenas 23 mil carros – quase a metade do número registrado no mesmo mês de 2013. A baixa apenas agrava um balanço ruim para as montadoras no início deste ano, com queda de 2,1% nos licenciamentos e de 8,4% na produção, na comparação com os primeiros três meses do ano passado. Segundo dados da Anfavea, foi o pior trimestre de produção desde 2010. Mesmo assim, os estoques cresceram para 387 mil unidades, o que equivale a 48 dias de vendas, ante 37 dias em fevereiro. O nível de estoque se aproxima dos meses logo após o estouro da crise global de 2008, quando chegou a 56 dias com a intensa restrição de crédito por parte dos bancos.

Apesar da má fase do setor, o presidente da Anfavea nega que o setor estude corte de pessoal ou que os veículos podem ficar mais caros por causa do aumento de custo sofrido pelo setor.

“Nesse momento, o que nós estamos buscando é aumento de produção, então nós falamos nessa questão da Argentina o grande beneficiário será o sistema de produção. Com o volume de produção retornado, não há por que se falar em redução do emprego”, disse Luiz Moan. “O nosso pessoal qualificado e treinado é um grande investimento que nós fizemos e o tanto quanto possível, nós vamos preservá-lo.”

Do Terra

TO DO

TO DO LIST

Começo de ano é o momento ideal para montar e colocar seu planejamento financeiro em andamento, o que permitirá que você cumpra de forma organizada seus objetivos, sem passar por contratempos.

Esse é um processo, que para ser bem elaborado e praticado, pede um perfil de comportamento motivado e disciplinado: o cenário perfeito para a realização de seus sonhos a curto, médio e longo prazos.

Então vamos aos passos:

1) Observação

Aqui você lança uma visão aérea sobre a sua situação financeira, sem receios e resistências, e tem a dimensão de como as coisas estão atualmente, podendo compará-las em relação ao seu planejamento.

2) Assimilação

Neste ponto, você percebe realmente o que não está adequado ao contexto e começa a entender que mudanças são necessárias, se quiser realizar seus objetivos. É o famoso “cair a ficha”.

3) Conhecimento

Você deve se perguntar:

- “o que eu sei sobre finanças?”

- “qual o conhecimento necessário para diferenciar como chegar no sucesso financeiro e os porquês do fracasso financeiro”?

4) Objetivos

Chega o momento de rever a viabilidade de seus objetivos e concluir se eles devem ser mantidos, ajustados ou alterados, conforme os recursos possíveis. Quanto custa o seu sonho?

Em quanto tempo pretende realizá-lo?

5) Atitudes

Hora da verdade. O que você precisa fazer efetivamente para promover mudanças e conseguir realizar seus objetivos?

6) Investimentos

Fazer o dinheiro trabalhar para você é fundamental.

Conheça as características e riscos dos investimentos disponíveis, para saber quais se adequam ao perfil de suas necessidades e horizonte de tempo previsto para o seu planejamento.

Então, mãos à obra e $uce$$o!!

Elaine Mello

Elaine Mello

Por Elaine Mello, da PYXIS_Academia de Investimentos

Forbes

Segundo ranking 2014 da Forbes, 31 bilionários têm menos do que 40 anos

Já se imaginou bilionário antes de completar 40 anos? Segundo o ranking 2014 de bilionários da Forbes, 31 pessoas conseguiram entrar para o clube dos mais ricos do mundo antes dessa idade.

A pessoa mais jovem com bilhões no banco é uma mulher de 24 anos. De Hong Kong, Perenna Key, com uma fortuna estimada em US$ 1,3 bilhão, tem uma participação de 85% na Logan Property Holdings, uma companhia com foco em negócios de imóveis residenciais.

Uma diferença de cinco anos separa a mais jovem da lista do segundo mais novo. De acordo com a Forbes, depois de Perenna Key, aparece um dos fundadores do Facebook. Dustin Moskovitz, 29, tem uma fortuna estimada em US$ 6,8 bilhões.

O terceiro mais jovem também está relacionado à rede social mais famosa do mundo. O presidente-executivo do Facebook, Mark Zuckerberg, também com 29 anos, é dono da maior fortuna entre os bilionários com menos de 40 anos. A Forbes estima que sua riqueza seja de US$ 28,5 bilhões, o que o põe na 21ª posição no ranking geral, que conta com 1.645 nomes.

Depois de Zuckerberg, a maior fortuna entre os mais jovens é do colombiano Alejandro Santo Domingo Davila. Com 37 anos, ele possui 15% da SABMiller, a segunda maior cervejaria do mundo. Sua fortuna é de US$ 11,1 bilhões.

Entre os 31 bilionários com menos de 40 anos, um é brasileiro. Eduardo Saverin, um dos fundadores do Facebook, tem 31 anos e é o oitavo entre os mais jovens. Sua fortuna é de US$ 4,1 bilhões, segundo a Forbes.

Dos 31 nomes abaixo de 40 anos, 13 são dos Estados Unidos. Para continuar com 31 integrantes no ano que vem, serão necessários cinco novos bilionários, já que cinco nomes estão com 39 anos.

Lista dos bilionários mais jovens

Lista dos bilionários mais jovens

Do Terra

Uso Consciente

Uso Consciente

É verão e temos visto as temperaturas batendo recordes históricos. A chuva tão esperada para refrescar o clima, insiste em ser rara nesses últimos tempos.

E as consequências disso, vemos na mídia: rios em plena estiagem e reservatórios nos níveis mínimos, peixes em grande mortandade, poluição e esgoto se acumulando nos leitos e margens.

Com tudo isso, quem sofre é você e sua família, que ficam sujeitos a racionamentos propostos pelas prefeituras. Estamos falando em economizar num âmbito social e que reflete automaticamente no seu bolso também.

Segundo a ONU, cada pessoa necessita em média de 3,3 m³/mês de água, o que equivale a 110 lt./dia no consumo geral. No Brasil, consumimos mais de 200 lts./dia/pessoa.

Para observarmos isso melhor, vamos a algumas dicas básicas sugeridas pela SABESP, que podem ajudar muito se cada um fizer a sua parte e ainda sem prejudicar a saúde, a higiene pessoal e a limpeza da casa:

- No banho:

ducha: em 15 minutos consome 135 lts./dia; fechando a torneira ao se ensaboar e reduzindo o tempo para 5 minutos, o consumo cai para 45 lts./dia.

chuveiro elétrico: em 15 minutos consome 45 lts./dia; fechando a torneira ao se ensaboar e reduzindo o tempo para 5 minutos, o consumo cai para 15 lts./dia.

- Escovando os dentes:

se levar até 5 minutos com a torneira aberta, o consumo de água pode chegar a 12 lts. Mantendo a torneira fechada e só abrindo ao enxaguar a boca, pode-se reduzir em até 11,5 lts.

- Descarga do vaso sanitário:

cada descarga pode gastar de 10 a 14 lts. Não use o vaso como lixeira ou cinzeiro, acionando a descarga desnecessariamente e ainda podendo causar entupimentos.

cheque sempre se não há vazamentos, o que pode elevar o consumo de água para até 30 lts. por vez.

- Lavando as roupas:

máquina de lavar: procure acumular peças de roupa para fazer menos lavagens; uma máquina com capacidade para 5 kgs. consome 135 lts. de água com a capacidade total.

tanque: durante 15 minutos com a torneira aberta, o consumo pode chegar a 280 lts.

em ambos os casos, aproveite para reutilizar essa água ao lavar o quintal e o chão de outras áreas da casa.

- Na cozinha:

limpe bem todos os resíduos de alimentos dos pratos e panelas com esponja bem úmida e sabão e só então abra a torneira para enxaguá-los. 15 minutos com a torneira aberta direto nessa tarefa, pode consumir até 117 lts. de água.

Elaine Mello

Elaine Mello

 

Por Elaine Mello, da PYXIS_Academia de Investimentos

Presidente participa da cúpula Brasil-União Europeia, realizada em Bruxelas

Presidente do Conselho da UE, Herman Van Rompuy e Presidente da Comissão Europeia, José Manuel Barroso recebem a presidente Dilma Crédito: GEORGES GOBET / AFP /CP

A presidente Dilma Rousseff afirmou nesta manhã desta segunda-feira, em Bruxelas, na Bélgica, que a superação da crise na zona do euro “é fundamental para garantir o vigor da economia mundial”. “O Brasil tem interesse direto na recuperação da economia europeia, haja vista a diversidade e a densidade dos laços comercias e investimentos”, disse, ao lado do presidente da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso, e do Conselho Europeu, Herman Von Rompuy, em declaração conjunta após participar da cúpula Brasil-União Europeia.

Segundo Dilma, o Brasil resistiu aos efeitos “da pior crise mundial desde 1929″. “Nós resistimos a seus priores efeitos graças a políticas que garantiram emprego e renda”, destacou. A presidente garantiu ainda que o governo brasileiro considera que “política fiscal é e continuará sendo importante”.

Destacando feitos econômicos do seu governo, Dilma afirmou que o Brasil conseguiu manter a inflação dentro do controle, de acordo com o regime de metas estabelecido, e que o País alcançou uma melhora nas contas públicas. “Nosso sistema financeiro é sólido e nossas reservas estão em torno de US$ 376 bilhões”, afirmou. De acordo com a presidente, essa reserva dá “tranquilidade” ao Brasil para enfrentar novas turbulências.

A presidente exaltou ainda a ascensão de 42 milhões de brasileiros à classe média e a geração de 4,5 milhões de empregos entre 2011 e 2013. Segundo Dilma, “essa nova realidade brasileira justifica o importante fluxo de investimentos que recebemos nos últimos anos”.

Dilma afirmou que a participação de investidores privados europeus no Brasil tem sido muito importante. “O relacionamento comercial entre Europa e Brasil é especial”, afirmou, destacando os investimentos recíprocos. “A União Europeia continua sendo nosso principal parceiro”, disse. “E o Brasil tem se consolidado como importante investidor na União Europeia.

A presidente Dilma Rousseff aproveitou também a oportunidade para criticar e dizer que estranha a contestação da Europa na Organização Mundial do Comércio (OMC) de “programas essenciais para a economia brasileira”. “Eu me refiro ao Inovar-Auto e ao Programa da Zona Franca de Manaus”, disse. Segundo ela, o Inovar-Auto é um importante programa tecnológico do Brasil e a Zona Franca é “fundamental para conservarmos a floresta (amazônica) em pé”.

Para Dilma, é estranho que a União Europeia conteste a proposta da Zona Franca de Manaus, que é focada em uma produção ambientalmente limpa. “A Zona Franca de Manaus não é uma zona de exportação. É de produção para o Brasil e nela se gera emprego e renda”, destacou.

A presidente destacou ainda que a região, que tem a maior floresta tropical do mundo, precisa ser preservada também por questões ambientais, como evitar a emissão de gases de efeito estufa. “Portanto, ela (a zona Franca) tem um objetivo, que é evitar o desmatamento”, reforçou.

Do Correio do Povo

A presidenta diz que a produção de grãos no Brasil será recorde este ano. Wilson Dias/Agência Brasil

A presidenta Dilma Rousseff disse hoje (17) que a produção brasileira de grãos será recorde em 2014 e deve atingir mais de 193 milhões de toneladas, de acordo com a Companhia Nacional de Abastecimento. “O Brasil vai alcançar, com esse recorde, a liderança mundial na produção de soja, mostrando a força da agricultura brasileira, o que é muito importante para o crescimento do país, também para o abastecimento interno, para as exportações brasileiras e, assim, para o saldo da balança comercial”.

No programa semanal Café com a Presidenta, Dilma informou que a safra recorde de 2013/2014 é o resultado do esforço conjunto dos produtores, do desenvolvimento de novas tecnologias para o campo e do apoio dado pelos programas do governo aos agricultores. “Nós colocamos R$ 136 bilhões à disposição dos médios e dos grandes produtores rurais para a safra 2013/2014. Nós colocamos também R$ 21 bilhões para a agricultura familiar”, disse.

Segundo a presidenta, dos R$ 136 bilhões para o agronegócio, mais de R$ 91 bilhões de crédito já foram contratados pelos produtores. Ela destacou que houve um aumento de 50% em relação ao que foi contratado no mesmo período de 2012.

Dilma ressaltou que foi possível alcançar esse resultado porque o governo, além de aumentar o crédito, reduziu os juros e ampliou os prazos do financiamento. Ela lembrou o Programa de Modernização da Frota de Tratores Agrícolas e Implementos Associados e Colheitadeiras (Modefrota), que permitiu uma verdadeira transformação na agricultura por meio do crédito barato para a compra de máquinas mais modernas.

A presidenta informou que apenas os empréstimos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e de outros fundos para a compra de máquinas e equipamentos já somam R$ 8,7 bilhões ainda na metade da safra. De acordo com ela, 83 mil máquinas agrícolas foram vendidas no ano passado, um crescimento de mais de 18% em relação a 2012. “Nas últimas duas décadas, nossa produção de grãos aumentou 221%, enquanto a área plantada cresceu 41%”.

Dilma disse que o governo tem um programa específico para os médios produtores, o Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp). “Para financiá-los, nós colocamos mais de R$ 13 bilhões de crédito com juros reduzidos. Baixamos os juros de 5% para 4,5% ao ano e ampliamos os limites de financiamento”. Segundo a presidenta, R$ 9,3 bilhões de crédito já foram contratados pelos médios produtores nesta safra. “Um terço desse crédito foi usado na compra de máquinas e na melhoria das propriedades”.

Para apoiar os agricultores na adoção de práticas sustentáveis de produção, Dilma destacou que foi criado o Programa Agricultura de Baixo Carbono (ABC) que, nesta safra, já tem R$ 4,5 bilhões disponíveis. “Com o Programa ABC, os agricultores têm crédito em condições muito favoráveis: juros de 5% ao ano e prazos de pagamento entre cinco e oito anos”, disse. Os objetivos do programa são diminuir a emissão de gases de efeito estufa, preservando os recursos naturais, e elevar a produtividade da agricultura.

Leia o restante »

Cotado para coordenar a campanha da reeleição de Dilma, Mercadante ganha poder e permanece no governo – Foto Ueslei Marcelino – Reuters

Planalto anuncia as primeiras mudanças na Esplanada e confirma Mercadante como novo ministro-chefe da Casa Civil. Troca-troca também vai atingir a equipe de comunicação do governo, para alinhar o discurso oficial com a campanha da reeleição

Mais de uma semana depois da conversa com Arthur Chioro no gabinete presidencial e do início dos despachos de Aloizio Mercadante em um gabinete improvisado no quarto andar do Palácio do Planalto, a presidente Dilma Rousseff finalmente confirmou ontem, de maneira oficial, o nome do primeiro como novo ministro da Saúde, e do segundo, titular da poderosa Casa Civil. Na mesma nota, divulgada de manhã pela Secretaria de Comunicação da Presidência, foi informado que Mercadante será substituído pelo secretário executivo da Educação, José Henrique Paim. À tarde, Dilma acertou a saída da ministra da Comunicação, Helena Chagas. Ela será substituída pelo atual porta-voz da Presidência, Thomas Traumann.

A troca na equipe de comunicação, contudo, ainda não foi confirmada pelo governo. As informações oficiais veiculadas ao longo do dia de ontem apenas confirmaram que as posses de Chioro, Paim e Mercadante acontecerão na próxima segunda-feira, às 11 horas, no Palácio do Planalto. E que, ao longo do dia, se darão as transmissões de cargo na Educação e na Saúde. Na terça-feira à tarde, Mercadante será o responsável por levar ao Congresso Nacional a mensagem do Executivo para a abertura dos trabalhos do Poder Legislativo.

Função política

A nomeação de Mercadante para a Casa Civil corrobora a adoção de um estilo mais político para a pasta. Pouco prestigiado ao longo dos oito anos do governo Lula, o petista começou discreto, no Ministério da Ciência e Tecnologia, mas ganhou mais visibilidade ao ser indicado para o Ministério da Educação, em substituição ao atual prefeito de São Paulo, Fernando Haddad. Desde o fim do ano passado, passou a ser cotado para a Casa Civil, mas ainda havia dúvidas se ele poderia transformar-se em coordenador da campanha da reeleição. Dilma optou para que ele permanecesse no governo. A troca abriu espaço para o secretário executivo do MEC, Henrique Paim.

Do Correio Braziliense

Cuba

Em seu primeiro compromisso oficial em Cuba, nesta segunda-feira (27), a presidenta Dilma Rousseff classificou como injusto o bloqueio econômico imposto pelos Estados Unidos a Cuba desde os anos 60. “Mesmo sendo submetido ao injusto bloqueio econômico, Cuba gera um dos três maiores volumes de comércio do Caribe”, lembrou a brasileira durante discurso de inauguração da primeira etapa do Porto de Mariel, a 45 quilômetros de Havana, capital do país.

O porto custou US$ 957 milhões e, deste total, US$ 682 milhões foram financiados pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Segundo o Blog do Planalto, para liberar o financiamento, o banco exigiu como contrapartida que, pelo menos, US$ 802 milhões fossem gastos no Brasil, na compra de bens e serviços nacionais. Os presidentes Evo Morales (Bolívia) e Nicolas Maduro (Venezuela), participaram da inauguração.

A área do porto equivale a 450 quilômetros quadrados e, durante sua construção, foram criados 150 mil empregos no Brasil, diretos e indiretos. Segundo Dilma Rousseff a expectativa é que com a entrada em operação do porto e da Zona Especial de Desenvolvimento de Mariel o desempenho de Cuba aumente substancialmente.

A presidenta adiantou que o BNDES vai financiar a segunda etapa de construção do porto com US$ 290 milhões. “Várias empresas brasileiras manifestaram interesse em instalar-se na zona especial”, garantiu.

Outro ponto destacado por Dilma foi o pontencial de comércio entre os dois países. Segundo ela, há “grandes oportunidades de desenvolvimento” nos setores de equipamentos para a saúde, medicamentos e vacinas. “O Brasil quer se tornar um parceiro econômico de primeira ordem para Cuba. Acreditamos que uma maneira de estimular a aliança é aumentar o fluxo bilateral de comércio”, disse a presidenta, que vai enviar um grupo de empresários brasileiros a Cuba.

Dilma aproveitou a cerimônia para agradecer o envio de profissionais para o Programa Mais Médicos. Desde o lançamento do programa, Cuba enviou 5,3 mil médicos para trabalhar nas periferias de grandes cidades e interior do Brasil. “A participação dos médicos cubanos é amplamente aprovada pelo povo brasileiro e é uma prova efetiva de solidariedade e coooperação que preside a relação entre os nossos países”, reforçou.

Amanhã (28) a presidenta participa da abertura da Cúpula da Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos. O encontro marca a volta de Cuba aos organismos de integração regional. O país foi suspenso da Organização dos Estados Americanos em 1962, e agora ressurge como país anfitrião da cúpula, que vai reunir 33 chefes de Estado e de governo e tem como tema a redução da pobreza e o combate às desigualdades regionais.

Da EBC

A presidente Dilma Rousseff durante discurso nesta sexta-feira (24), no Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça (Foto: Roberto Stuckert Filho / PR)

A presidente Dilma Rousseff afirmou nesta sexta-feira (23),em pronunciamento no Fórum Econômico Mundial, em Davos (Suíça), que os países emergentes continuarão a ter papel estratégico na economia global, liderando em capacidade de investimento e consumo.

Dilma participa pela primeira vez do evento, que recebe chefes de Estado e líderes empresariais das principais economias mundiais. A estreia da presidente no Fórum acontece em um momento de pouca confiança dos investidores internacionais com o futuro de diversos países emergentes, cujo crescimento indica desaceleração.

Segundo Dilma, é apressada a tese que, depois da crise econômica mundial, as economias emergentes serão menos dinâmicas. “O horizonte dos emergentes aponta na direção das oportunidades.”

A presidente disse que a confiança é indispensável para que o mundo se recupere completamente da crise financeira global de 2008, “a mais profunda e complexa desde 1929″, disse.

“A saída definitiva da crise requer enfoque que não privilegia apenas o curto prazo. É imprescindível resgatar horizonte de médio e longo prazos.”

Dilma citou também as manifestações que ocorreram no país em junho de 2013, e disse que seu governo não reprimiu, mas, pelo contrário, “ouviu e compreendeu a voz das ruas”. “Criamos cidadãos com mais consciência e parte deles esteve nas manifestações de junho. Essas manifestações fazem parte do processo democrático”, disse.

A presidente aproveitou o discurso para reiterar que o Brasil está preparado para receber a Copa do Mundo deste ano.

Dilma aponta Brasil como ampla fronteira de negócios

A presidente focou parte do seu discurso nas oportunidades de negócios que o país oferece.

“O Brasil é hoje uma das mais amplas fronteiras de oportunidades de negócios. Nosso sucesso nos próximos anos estará associado à parceria com os investidores de todo o mundo”, disse.

Ainda segundo a presidente, o Brasil sempre recebeu bem o investimento externo em seu governo.

“Meu governo adotou medidas para facilitar ainda mais essa relação. Aspectos da conjuntura recente não devem obscurecer essa realidade. Como eu disse até aqui o Brasil precisa e quer a parceria com o investimento privado nacional e externo”, afirmou.

Dilma disse ainda que o Brasil está empenhado nas negociações do Mercosul com a União Europeia para acordos comerciais.

Dilma diz que inflação e despesas do governo estão sob controle

A presidente afirmou, ainda, que a inflação brasileira está sob controle.

“A inflação permanece sob controle desde 89 e segue o regime de metas. Nos últimos anos, perseguimos o centro da meta e trabalhamos para lograr a meta. Os resultados estão dentro do limite do regime monetário”, disse.

Segundo Dilma, “as elevadíssimas taxas de inflação dos anos 80 e 90 ensinaram o poder destrutivo do aumento dos preços”.

“A estabilidade é hoje um poder central da nossa moeda e da nossa nação”, afirmou.

De acordo com a presidente, as despesas do governo federal em seu mandato estão controladas, e, como consequência, isso levou à diminuição da dívida do setor público.

(Com Reuters)

Do UOL

Os diretores da Salesforce, Marc Benioff (esq.), e da HP, Meg Whitman durante evento corporativo em San Francisco

A presidente-executiva da Hewlett-Packard (HP) Meg Whitman desistiu de seu salário simbólico de US$ 1 e agora recebe um salário-base anual de US$ 1,5 milhão, refletindo o ganho de 93% nas ações da empresa no acumulado deste ano.

Meg, a terceira pessoa a ocupar o cargo em quatro anos, está guiando a gigante do Vale do Silício em uma reestruturação que dura anos após herdar, em 2011, uma companhia enfraquecida por mudanças na diretoria, saídas de executivos e decisões estratégicas flutuantes.

Investidores têm dado crédito a ela desde então por trazer uma estabilidade muito necessária à HP, que ela está tentando recuperar por meio de demissões, cortes de custos e expansão em mercados com rápido crescimento como computação empresarial.

O novo salário, em vigor desde de 1º de novembro, “leva o salário da Sra. Whitman a um nível competitivo entre os salários de presidente-executivos das empresas concorrentes da HP”, disse a empresa em um comunicado no órgão regulador de mercados dos Estados Unidos, a SEC.

Embora Whitman tenha recebido um salário de apenas 1 dólar em 2012, sua remuneração total foi de US$ 1,99 milhão, incluindo um bônus de US$ 1,69 milhão e direitos de subscrição adquiridos e opções.

As ações da HP, porém, no preço de fechamento de US$ 27,45 na terça-feira (17), permanece bem longe de seu recorde de mais de US$ 50 em 2010, antes da saída do ex-presidente-executivo e favorito de Wall Street, Mark Hurd.

Da Folha.com

Ig
abril 2014
D S T Q Q S S
« mar    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  
Curta!
Mulheresnopoder