"Ajudando as mulheres a liderar, vencer, governar." ✫Desde 2009✫

Arquivos para a ‘Agenda’ Categoria

Parabéns a todas!

Parabéns a todas!

Artista de 84 anos vive, por vontade própria, em uma clínica psiquiátrica em Tóquio desde 1977, onde cria e produz suas obras (Foto: Divulgação)

Sucesso de público no Centro Cultural do Banco do Brasil (CCBB) no Rio de Janeiro, com 750 mil visitantes, durante pouco mais de três meses, a exposição Obsessão Infinita, que marca a estreia da japonesa Yayoi Kusama no Brasil, chega ao CCBB de Brasília na próxima quarta-feira (19).

Yayoi Kusama, de 84 anos, é uma das mais importantes artistas japonesas ainda em atividade. Ela vive, por vontade própria, em uma clínica psiquiátrica em Tóquio desde 1977, onde cria e produz suas obras. A marca registrada de Yayoi é a figura da bola. Serão apresentados cerca de 100 trabalhos entre pinturas, trabalhos em papel, esculturas, vídeos, apresentação de slides e instalações, que cobrem o período de 1949 a 2012.

Segundo um dos curadores da mostra, Philip Larratt-Smith, o trabalho de Yayoi é uma autêntica expressão de sua condição psicológica única: ela sofre de transtorno obsessivo-compulsivo e de alucinações. “As bolinhas são a sua assinatura porque são as que melhor representam esses estados mentais. Fiquei surpreso e feliz com o grande público no Rio e espero que o sucesso se repita em Brasília. Observei que a exposição inspirou grande alegria nos visitantes”, disse.

A artista nasceu na cidade de Matsumoto, no Japão, em 1929. Começou a produzir seus trabalhos poéticos em papel nos anos 1940, antes de iniciar sua celebrada série Infinity Net (Rede Infinita), no final dos anos 1950. Essas pinturas são caracterizadas pela repetição obsessiva de pequenos arcos pintados, aglutinados em padrões rítmicos maiores.

A mudança para Nova York, em 1957, foi um divisor de águas para a artista. Foi nessa época que entrou em contato com artistas como Andy Warhol. Ali começou a fazer performances que lhe renderam notoriedade. Em 1973, Yayoi retornou ao Japão e, desde 1977, vive em uma instituição psiquiátrica.

Produzida, em sua edição brasileira, pelo Instituto Tomie Ohtake, em parceria com o estúdio da artista, a mostra tem curadoria de Philip Larratt-Smith (curador do Malba – Fundación Constantini, Buenos Aires) e de Frances Morris (curadora da retrospectiva de Yayoi na Tate Modern de Londres). A exposição fica em cartaz até 28 de abril, de quarta a segunda-feira, das 9h às 21h.

Da EBC

Feliz Natal!

Gosto muito de resmungar e dezembro é o meu mês favorito para me transformar no Zé Buscapé. Implico com tudo. O ano que passou rápido demais sem que eu pudesse concluir todos os meus planos. Natal cada vez mais comercial e sem sentido. Festas de família, da repartição, abraços indesejados e felicitações falsas. Cheguei a receber o apelido Espírito de Porco Natalino, em casa.Minha decoração natalina resume-se a uma micro-árvore de cristal que sai da gaveta no dia primeiro de dezembro e fica em um cinzeiro, na mesa de centro da sala, até o dia 06 de janeiro.

Ah! Além da rabugice, tenho também a depressão do Natal. Sim, eu e metade do planeta. Choro, sofro e não saio de casa. Bebo piscinas olímpicas de champanha para afogar as mágoas e essas campeãs de natação continuam a me atordoar.Nem sei quando isso começou.
Aliás, não sabia nem o motivo para esse mau humor cósmico misturado a infinita tristeza aparecer sempre na mesma época. Só sei que dura mais de dez anos. E dez anos é muito tempo para não se fazer nada.

Em 2013, porque eu gosto muito do número treze, resolvi tomar uma atitude. Voltei ao projeto de Melhorias do Ser Humano. Acupuntura. Homeopatia. Conversas intermináveis com as amigas, a terapeuta, o irmão e quem estivesse disposto a me ouvir dissecar meu passado.

Ouvi muito. Refleti mais ainda. Decidi que não preciso ser o Senhor Scrooge , muito menos o Grinch.

Não que seja um passe de mágica ou coisa fácil de solucionar, mas parece que apenas o fato de admitir o problema faz com que ele seja reduzido consideravelmente. E dezembro está suportável. Acredito que poderá, um dia, ser maravilhoso. Mas suportável, por enquanto, está bom.

Desejo, então, pra vocês, leitores do Mulheres no Poder, um fim de ano especial. Cheio de alegrias, amor, harmonia, festas incríveis com muito champanha e comida gostosa, encontros dignos e – pra quem estiver na mesma busca que eu – uma boa reforma pessoal.

Que venha 2014! E… até janeiro.

Carolina Vianna

Carolina Vianna

 

 

 

Carolina Vianna é fotógrafa, poderosa, escreve para o Mulheres no Poder, e deseja à todos boas festas!

Feliz Natal

O ano está chegando ao fim, novamente. No compasso dos ponteiros do relógio, o sol e a lua, alternando-se, protagonizaram os 365 dias. E lá se vai o ano de 2013.

Então é Natal.

Sinos, anjos e Papai Noel anunciam a sua chegada. É tempo de alegria e confraternização. A compaixão, a fraternidade e o amor estão no ar para comemorar o aniversário de nascimento de Jesus. As luzes, muitas luzes, enfeitam e colorem as ruas, portas e janelas dos lares, além das que piscam, e piscam, iluminando os desejos pendurados nas árvores de Natal.

A minha árvore também tem luzes, coloridas, que piscam, e piscam. E nela, também, pendurei os meus desejos e, mais que isso, os meus agradecimentos. Aos seus pés depositei uma enorme caixa de presente, embalada com esmero, e um cartão endereçado a todos que a queiram abri-la. E dentro está o meu sincero desejo de que esse cenário de luz e esperança se projete, e perpetue, sobre o mundo, e que todos os povos – de todas as crenças – de mãos dadas, olhos voltados para o alto e corações transbordando de amor possam, ao redor de uma imensa e universal árvore, experimentar o verdadeiro significado do espírito natalino.

O ano novo que se aproxima nos brinda com a perspectiva de mais 365 dias. Perspectiva que se renovará infinitamente, uma após outra, até que cada ciclo particular de vida, ao seu tempo, se complete. E o amanhã chegará, sempre, em continuação à vida.

E, assim, com as esperanças renovadas, firmemos o compromisso pela PAZ.

Feliz Natal.

Feliz 2014.

Katia Dias Freitas

Katia Dias Freitas

Katia Dias Freitas é advogada em Brasília.

PYXIS

PYXIS

Mary Barra, 51, nova presidente-executiva da General Motors Divulgação/GM Corp

A montadora General Motors, sediada nos Estados Unidos, anunciou, nesta terça-feira (10), Mary Barra, 51, como a nova presidente-executiva da companhia. Barra substituirá Dan Akerson a partir de janeiro.

Akerson se retira da companhia depois que sua mulher descobriu um câncer em estágio avançado.

Segundo a CNN, é a primeira mulher à frente de uma grande montadora americana.

Barra, que era vice-presidente de desenvolvimento global de produtos, tem 33 anos de experiência no setor. Mark Reuss, 50, a substituirá na função.

No Brasil, a GM já teve duas mulheres no comando da operação. Grace Lieblein foi presidente para a região por pouco menos de um ano até ser promovida à vice-presidência global de vendas. Antes dela, a companhia esteve sob a liderança de Denise Johnson, que pediu demissão após oito meses no cargo para voltar aos EUA.

Desafios

Barra terá de lidar com a queda de lucros da operação da empresa nas operações fora dos Estados Unidos.

No último dia 5, a montadora anunciou que vai desistir da marca Chevrolet na Europa até o final de 2015 para concentrar recursos no desenvolvimento da Opel e Vauxhall. Também há a expectativa da empresa reduzir sua produção na Austrália e Coreia do Sul.

Em meio a um processo de recuperação judicial, o Tesouro americano adquiriu uma fatia da companhia e agora se prepara para vendê-la, o que aumenta a pressão de investidores sobre resultados da empresa.

No último trimestre, o lucro da montadora caiu, mas as operações americanas apresentaram um bom desempenho. No Brasil, as vendas de veículos chegaram ao seu auge e entram agora em uma trajetória de queda.

No acumulado de janeiro a novembro, as vendas de automóveis, comerciais leves e veículos pesados registram retração de 0,8% ante o mesmo período do ano passado­.

Mary Barra

Com mais de três décadas de experiência na GM, Barra se tornou uma das mulheres mais importantes no setor. Neste ano, ocupou o 35º lugar no ranking da revista “Forbes” das 100 mulheres mais poderosas do mundo. Em 2012, estava na 41ª posição.

Barra começou sua carreira na montadora em 1980, aos 18 anos, na divisão Pontiac. Ela estudava no então Instituto General Motors, hoje Universidade de Kettering, onde tirou um diploma em engenharia elétrica. O valor que recebia ajudou a pagar seus estudos. Mais tarde, fez seu MBA na Universidade de Stanford.

Além de ser a nova presidente-executiva, ela também atua como membro do Conselho de Curadores da Universidade de Kettering e integra a divisão da GM para a Universidade de Standford e Universidade de Califórnia em Berkeley. Casada, é mãe de dois filhos.

Da Folha.com

Wine n Music

Wine n Music

Brasília recebe na próxima quinta, dia 24, uma festa que traz uma proposta inédita para a cidade: a harmonização de vinhos e músicas. Inspirada em noites temáticas que são grandes sucessos na Europa, o Wine n Music, iniciativa do jovem empresário Luiz Augusto Jabour e do promoter Tiago Correia, promete muita sofisticação em todos os quesitos.

Durante a festa, haverá uma apresentação de rótulos especiais para cada estilo musical que será tocado. Próximo à pista de dança, serão montadas ilhas para degustações, onde cada estilo musical será harmonizado com um vinho. “Queremos reunir pessoas de pessoas de bom gosto, bonitas, antenas com o que há de melhor no mundo, que gostam de bons vinhos e boa música”, explica Tiago Correa.

Da proposta surgiu uma surpreendente seleção dos melhores rótulos com influências históricas e geográficas relacionadas ao mundo das uvas. O Jazz será harmonizado com Chateau Ste. Jean (Sonoma Valey, California); Love Songs com Marchese Antinori (Antinori – Chianti, Itália); Rock será degustado com o Steenberg Catharina (Steenberg, Africa do Sul); Pop Music com Arroba Malbec (Vale del Pedriel, Argentina) e Disco com o Norton Cosecha Tardia (Norton, Mendoza, Argentina).

“Assim que a pessoa chegar, ela será recebida com um jazz que é para ir se desligando do estresse e entrando na vibe da festa. Depois segue num crescendo, até culminar com a música eletrônica para dançar mesmo”, afirma Luiz Jabour. A produção musical é assinada por Rogério Midlej, que se apresentará juntamente com o Jazz Quinteto, e do DJ Luigi Castagnaro, que assume as pick-ups até o fim da festa. As comidas todas servidas pelo buffet Buffet Sweet Cake.

Além da seleção de vinhos brancos, tintos e champanhes, feita pela Gourmet Butler, empresa de Luiz Augusto Jabour, os convidados poderão degustar deliciosos drinks feitos com vinhos, como clericot, sangria, kir royal, aperol spritz, portônica e mimosa, no bar especial montado pela Help Bar. Durante toda a noite também será servido um premiado espumante da Casa Perini.

O lugar escolhido para o Wine n Music é o Clube de Engenharia, junto à Ponte Costa e Silva e com vista privilegiada do Lago Paranoá, local ideal para receber uma noite como essa. Os espaços internos e varandas do clube recebem decoração de Maristela Borela e Maria Yvonne Lobo.

Os presentes concorrerão ainda a uma viagem de 6 noites a África do Sul, com roteiro assinado pela agência de viagens Teresa Perez Tours. No país, o destino será as regiões vinícolas de Franschhoek partindo da arrojada Cape Town (com hospedagem no One and Only) e Stellenbosch (com hospedagem no Delaire Graff), que se destacam entre as mais nobres rotas de vinho do mundo e produzem alguns dos melhores rótulos do mundo.

Serviço:
Wine n Music
Quando: quinta, dia 24/10
Horário: 20h
Local: Clube de Engenharia – SCES Trecho 2, parte 1, Asa Sul – DF
Ingressos: R$ 200,00 (primeiro lote)
Pontos de venda: Sweet Cake, Cantucci Bistrô e Bilheteria Digital
Mais informações sobre o evento no site: www.winenmusic.com.br

Gisele Bündchen em seu último desfile para a Colcci no SPFW Inverno 2011, em janeiro de 2011. A top volta a ser o rosto da marca nesta edição

A programação do São Paulo Fashion Week começa a voltar ao normal nesta temporada Inverno 2014, após período de ajustes por conta do novo calendário da moda nacional.

Os desfiles, que serão realizados no Parque Villa Lobos entre 28 de outubro e 1º de novembro, verão o retorno de Gisele Bündchen à passarela da Colcci e estreia da estilista Patrícia Motta.

Além do novo nome no lineup, o evento terá a volta de marcas importantes como Reinaldo Lourenço e seu filho Pedro Lourenço, Cavalera e Amapô.

Como o UOL noticiou em primeira mão em julho deste ano, a übermodel Gisele Bündchen retornará à passarela da Colcci, marca com a qual manteve parceria de sucesso por seis anos. Desde o Inverno 2011, quando a top se despediu da semana de moda paulistana, passaram pelo desfile da marca nomes como o ator Paul Walker e as “angels” Candice Swanepoel e Erin Heatherton.

A programação da terça-feira, 29 de outubro, teria sofrido complicações com a vinda do estilista alemão Karl Lagerfeld para inauguração da exposição da Chanel, “Little Black Jacket”, segundo informou a coluna de Monica Bergamo, da Folha de S. Paulo. O dia terá como principal destaque a apresentação feminina de Alexandre Herchcovitch no Theatro Municipal, onde também se apresenta a Ellus.

Adiantando a temporada Verão 2015, a organização do SPFW já adiantou a presença de jovens estilistas, Gabriela Sakate e Der Metropol, já conhecidos do mercado por sua presença na Casa de Criadores, e a volta das marcas Do Estilistas, de Marcelo Sommer, e Alphorria. Juntam-se a eles Giuliana Romano e Lollita.

Veja abaixo a programação completa do Inverno 2014:

Dia 28 de outubro, segunda-feira

17h30 Animale
18h30 Uma Raquel Davidowicz
20h Tufi Duek
21h30 Osklen
Dia 29 de outubro, terça-feira
10h30 Alexandre Herchcovitch (fem)
16h Acquastudio
17h30 Fernanda Yamamoto
19h Vitorino Campos
20h Juliana Jabour

Dia 30 de outubro, quarta-feira

10h30 FH Fause Haten
11h30 Ellus
17h João Pimenta
19h Forum
21h Triton
22h Cavalera

Dia 31 de outubro, quinta-feira

10h30 Pedro Lourenço
14h Gloria Coelho
16h Ronaldo Fraga
17h30 Patricia Motta
19h Lino Villaventura
20h30 Colcci

Dia 1º de novembro, sexta-feira

11h30 Reinaldo Lourenço
17h Amapô
18h30 Têca por Hêlo Rocha
19h30 Alexandre Herchcovitch (masc.)
21h Samuel Cirnansck
Do Uol
Meu Caio

(M)EU CAIO

A diretora, nossa colunista de sábados, Carolina Viana e o ator, Arthur Tadeu Curado, acharam um ponto de equilíbrio perfeito para mostrar, em 45 minutos de um monólogo sensacional, a efervescência do autor.

Monólogos são difíceis e só funcionam quando o ator é um craque e a direção acerta no tom.

Com tanto a dizer sobre a produção do Caio F, imagino a dificuldade de fazer a seleção, porém o resultado foi muito feliz.

A Produção é enxuta, com cenário e iluminação criativos e o teatro, Espaço Cena, muito apropriado para a peça.

Temporada de #meucaiomaisumadeamor vai até 27 de outubro no Espaço Cena Brasília.

De quinta a sábado às 21h e domingo as 20h.

Não perca!

No Facebook consulte a página:

https://www.facebook.com/meucaio

Gianna Xavier

Gianna Xavier

Gianna Xavier

O fenômeno das fotos infantis no Facebook está em pauta. Vou tentando conhecer opiniões de cada um que se manifesta à minha vista.

Há aquelas ostensivamente desagradáveis, o que aborta meu interesse, já, outras, são formidáveis. Pelo menos quanto à cadência estimulante da leitura.

Valeria Pena-Costa

Valeria Pena-Costa

Vejo defesas poéticas, antipatias arrebatadas, vestígios psicanalíticos em trechos profundos – interpretações para o bem e para o mal, coisas como resgate e regressão, catarse, fuga e negação…

Porém as opiniões que me conquistam disposição e tempo são as que tratam o tema com humor.

Não raro, mesmo que eu discorde do que está posto, reconheço com prazer a qualidade da forma como é dito. Sorrio enquanto leio, converso com os autores pela imaginação. E chego a esperar que escrevam mais, pois dá gosto o jeito com que constroem argumentos pra lá de engraçados e muito bem elaborados. Me agrada a ironia sofisticada, a graça bem construída e a dose de elegância colocada – que em qualquer crítica sempre será fundamental, além de ser mais eficaz que uma simples implicância (isto, sim, birra de criança chata e mimada).

Li comentários espirituosos de amigos que tratam esse “alastramento” de criancice como uma praga por aqui. Também noto pessoas que parecem meio ofendidas pela tal infantilidade contagiante, e confesso que não consigo entender tanto adulto emburrado, saindo do “play” no auge da brincadeira. E não se contentam em sair, o que podiam, certamente, fazer calados. Esses estraga prazeres se afastam pisando duro, chutando areia, fazendo pirraças, botando língua e fazendo caretas para os que querem continuar na diversão.

Há por aí muito grito e sapateio…

Hahahha

E a imaturidade é das crianças…

Mas sobre aqueles com quem desejei esticar conversa é que quero falar um pouco mais. E registro aqui minhas palavras, como se conversasse com algum deles:

“Não há como não curtir seu argumento, admirável amigo*!

Ainda que, ao registrar meu comentário, eu venha a nos impor o constrangimento de uma fotografia da minha hipotética busca pelo tempo perdido (embora eu costume preferir meus momentos atuais).

Mas tenho que defender meu retratinho. Repare como é inocente minha expressão! Esta é uma brincadeirinha que realmente arranca, de uns tantos, boas gargalhadas e faz revelar pontinhas de afeto. Como não gostar de um bebê??? Ainda que feinho!!! rs

Seria, então, um flagrante de carências? Um apelo do querer se fazer admirado a qualquer custo???

Realmente a exposição surfa em ondas de diversas procedências nas redes sociais…

Os guaranis-kaiowás viraram bebês – agora de diferentes etnias.

Os Anonymous e Black blocs se despem temporariamente da expressão – presumida – de um olhar desafiante, e se entregam à doçura pueril de outras máscaras: as tiradas dos álbuns de família (talvez ainda continuemos sem saber quem são…). Voltam a uma época em que os protestos se davam por brinquedos.

No entanto, essa infância é bem mais provisória e em questão de dias vai passar. E reconheçamos que para alguns a militância continua, mesmo por detrás da aparência de inocentes expressões.

Engraçado mesmo é ver um monte de nenéns “politizados”, postando indignações, esbravejando contra governos e desgovernos, falando como vão votar ou como anularão seus votos na próxima eleição. Ou vê-los sábios conselheiros, esotéricos, poéticos, intelectuais… Tão precoces! Que futuro brilhante esses prodígios terão…

Tudo é comovente em bebês, ao mesmo tempo em que pode ser patético.

Doce “patetice”…

E esta celebração anual, aparentemente, veio pra ficar. Como o Halloween (que se aproxima) que a muitos assombrou, invadiu e tomou parte do nosso calendário cultural, o dia das crianças invade o território adulto das redes sociais. Menos mal.

Ao invés de traquinagens, doces sorrizinhos a serem distribuídos em janelas e portas de perfis.

E, sobretudo, a mim soa como uma versão lúdica do ‘Namastê’ (“A divindade que habita meu coração saúda a divindade que habita seu coração”):

‘A criança que habita meu coração brinca com a criança que habita você!’

Não gostar por que? Se incomodar com o quê? Que hostilidade será aquela?

Quem não gosta de criança, cachorro e passarinho, alguma coisa estranha deve esconder…

A gente até releva tanta baboseira que corre solta por aí, e se sente também compreendida naquelas que venha a postar.

É como se ecoasse, pela própria rede, o velho apelo:

‘Perdoe-os, eles (ainda) nem sabem o que fazem…’

Namastê, amigo!

E a diversão continua…

* Somos amigos, pelo menos, virtuais.

Valéria Pena-Costa

Valéria Pena-Costa

 

 

Texto e foto de Valéria Pena-Costa 
Valéria é Artista plástica  atualmente às voltas – e encantada! – com a recém assumida condição de “do lar”. Mineira em Brasília.

 

Ig
abril 2014
D S T Q Q S S
« mar    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  
Curta!
Mulheresnopoder