A ministra da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República, Eleonora Menicucci, disse que as ações públicas voltadas para as mulheres estão consolidando o protagonismo feminino no país
"Hoje, a escolaridade feminina é maior do que a masculina no Brasil e isso estimula a entrada no mercado de trabalho", disse Eleonora Menicucci

“Hoje, a escolaridade feminina é maior do que a masculina no Brasil e isso estimula a entrada no mercado de trabalho”, disse Eleonora Menicucci

A ministra da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República, Eleonora Menicucci, disse nesta segunda-feira (18/3) que as ações públicas voltadas para as mulheres estão consolidando o protagonismo feminino no país. Ela participou da abertura do 5º Simpósio Global Mulheres que Mudam o Brasil, promovido pelo Barnard College, faculdade vinculada à Columbia University, dos Estados Unidos.

Eleonora Menicucci destacou que, entre os setores mais beneficiados pela ação do governo, estão os serviços de atendimento a mulheres vítimas de violência, a garantia de creche, a moradia e o Bolsa Família.

“Todas essas ações consolidam um movimento enorme do protagonismo das mulheres neste governo e na sociedade brasileira. São mulheres em vários ministérios do governo, é um número inédito de dez ministras, uma proporção de 27% . Temos também a primeira mulher comandando a maior empresa brasileira de petróleo. A presidente Dilma Rousseff tem sido um modelo para nós, mulheres”.

Eleonora Menicucci ressaltou que a participação das mulheres do mundo do trabalho tem sido uma das mudanças mais significativas em favor do gênero. “Embora a taxa de participação das mulheres no mercado de trabalho ainda seja menor, tem havido aumento. Entre os principais motivos, está a formalização do emprego das mulheres”.

A ministra falou ainda sobre a maior escolaridade das mulheres, o aumento do rendimento e a ampliação do acesso ao crédito. “Hoje, a escolaridade feminina é maior do que a masculina no Brasil e isso estimula a entrada no mercado de trabalho”, informou.

Do Correio Braziliense