"Ajudando as mulheres a liderar, vencer, governar." ✫Desde 2009✫

Arquivos para a junho 5th, 2012

A monarca vestia um abrigo de seda de cor verde menta com pequenas flores bordadas, com um chapéu de acordo com a roupa - FOTO: REUTERS/Andrew Winning

A rainha Elizabeth II iniciou nesta terça-feira (5/6) o último dia da celebração do Jubileu de Diamante com uma missa de ação de graças na Catedral de São Paulo, sem a companhia do príncipe Philip, hospitalizado desde segunda-feira (4/6) por uma infecção na bexiga. A soberana chegou ao templo anglicano, no centro de Londres, ao lado de uma das damas de honra, a bordo de um elegante Bentley oficial. Elizabeth II foi recebida por milhares de admiradores que passaram horas no local e gritaram “Longa vida à rainha”.

A monarca vestia um abrigo de seda de cor verde menta com pequenas flores bordadas, com um chapéu de acordo com a roupa. A cerimônia acontece um dia depois do grande show em homenagem à rainha diante do Palácio de Buckingham. A cerimônia religiosa, presidida pelo arcebispo de Canterbury, Rowan Williams, contava com a presença de 2.000 pessoas, incluindo membros da família real como o príncipe Charles e sua esposa Camila, além de William e Catherine, assim como o primeiro-ministro David Cameron e outros líderes políticos. Após a missa, a rainha participará em uma recepção na Mansion House, a residência oficial do prefeito de Londres. O príncipe Charles, herdeiro do trono, a representará em outra recepção na histórica sede da prefeitura.

A família real participará em um almoço que reunirá 700 pessoas representativas da sociedade civil no Palácio de Westminster, onde será servido um menu clássico britânico composto por salmão marinado, cordeiro com aspargos e batatas. A rainha liderará em seguida uma procissão real que passará pelo centro da capital na “State Landau” de 1902, a mesma carruagem utilizada por William e Catherine no casamento em abril de 2011. A procissão, acompanhada por milhares de pessoas, terminará no Palácio de Buckingham, onde Elizabeth II encerrará com chave de ouro as celebrações com uma aparição na sacada.

Do Correio Braziliense

05 de Junho - Dia do Meio Ambiente

A presidente Dilma Rousseff anuncia nesta terça-feira, Dia Mundial do Meio Ambiente, um pacote de medidas para a área ambiental. A homologação de unidades de conservação, de terras indígenas e de reservas extrativistas, e o fim dos lixões em todo o país devem ser as principais medidas divulgadas.

Na cerimônia, prevista para as 11h, no Palácio do Planalto, a presidente transferirá simbolicamente para a Organização das Nações Unidas (ONU) a sede da Rio+20. Durante o período da Conferência, o Riocentro será considerado território da ONU.

Os mais de 27 mil m2 quadrados dos cinco pavilhões do Riocentro estão preparados para receber 38 mil credenciados por dia. Todas as 194 delegações e agências das Nações Unidas terão um escritório com 25 m2. O Brasil vai ocupar o maior espaço dentro do centro de convenções.

O Parque dos Atletas será um espaço de debate, com a realização de seminários, palestras e mesas-redondas. A grande área livre, em frente ao Riocentro, será dedicada a exposições governamentais e intergovernamentais. Dentro do Pavilhão Brasil, o Governo do Estado terá um estande no qual serão apresentados projetos bem-sucedidos voltados para o desenvolvimento sustentável.

Neste local, o visitante encontrará mais do que as ricas paisagens do Rio e a efervescência sociocultural. A ideia é proporcionar uma experiência sensorial e autoexplicativa semelhante ao que ocorre em museus. Serão cinco espaços distintos, e cada experiência terá uma pergunta como título, como: de que forma podemos gerar mais energia e emitir menos carbono? A resposta para cada pergunta combinará textos informativos, gráficos, imagens e depoimentos.

Os projetos serão identificados por ícones coloridos que representam cada um dos quatro pilares da sustentabilidade: Ambiental, Econômico, Social e Cultural. O objetivo é dar visibilidade às iniciativas do Governo do Estado.

– O Rio de Janeiro tem muito a apresentar e, nos últimos anos, os avanços no desenvolvimento sustentável foram impressionantes. Será uma oportunidade também para trocar experiências: ensinar e aprender com outros estados brasileiros e outros países – afirmou o subsecretário de Relações Internacionais, Pedro Spadale.

Do Jornal do Brasil

Colômbia

O governo da Colômbia criou uma comissão especial para investigar os crimes contra as mulheres. O grupo deve atuar na prevenção, apuração e no encaminhamento à Justiça de casos de agressões contra mulheres. O foco é a agressão doméstica. De acordo com dados oficiais, a cada duras horas uma mulher é estuprada no país.

O presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, destacou a necessidade de a comissão atuar em defesa das mulheres. “Vamos criar um sistema, muito mais eficiente e abrangente [do que existe hoje no país], para combater o crime e a violência contra as mulheres que, pelas estatísticas, às vezes não são contabilizados”, disse ele.

Santos determinou que a comissão conte com o apoio de investigadores e do Serviço de Direção de Inteligência Policial. A iniciativa do governo ocorre depois do assassinato de Rosa Elvira Cely, que chocou o país. Cely foi torturada e estuprada, depois morta. Segundo o presidente da República, o governo redobrará os esforços para aumentar a segurança em todo o país.

A violência cometida contra Cely, que foi enterrada domingo (3), causa comoção na Colômbia. Ontem (4), o Ministério Público anunciou que o acusado pela violência e morte de Cely, Javier Valenzuela Velasco, terá a denúncia acrescida pelas acusações relacionadas aos crimes de atos sexuais abusivos.

Valenzuela está detido na prisão La Modelo, de Bogotá. Anteriormente, ele foi condenado por crimes sexuais cometidos contra duas enteadas, de 4 e 10 anos.

Da Agência Brasil

Ig
junho 2012
D S T Q Q S S
« mai   jul »
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
Curta!
Mulheresnopoder