"Ajudando as mulheres a liderar, vencer, governar." ✫Desde 2009✫

Arquivos para a novembro 17th, 2011

Arte RatoFX

 O iPED, centro de educação online, abriu inscrições para três cursos na área de bem-estar e saúde: “Educação Alimentar”, que ensina a importância de cada alimento, diferença entre diet x light, cuidados especiais para a terceira idade, entre outros pontos, “Nutrição clínica”, sobre distúrbios alimentares, e “Obesidade e atividade física”, com aulas sobre reeducação alimentar, complicações causadas pela obesidade e exclusão social, entre outras.

Os cursos custam a partir de R$ 96,00 por mês e oferecem certificados reconhecidos pelo MEC. Criado há 10 anos, o iPED já formou mais de 800 mil profissionais de todo o Brasil.

Para saber mais visite o site: www.iped.com.br

Arte RatoFX

O celular tocou no finalzinho da tarde e do outro lado da linha um casal desesperado por não terem conseguido fazer o check-in no hotel no interior de São Paulo. Não tinham levado as certidões de nascimento dos filhos de 12 e 14 anos que os acompanhavam. Sequer seus filhos possuíam documento de identidade. Um transtorno e tanto para quem tinha planos de muita diversão e tranquilidade. Faltavam 15 minutos para o cartório fechar e não se conseguiu chegar a tempo de expedir as certidões, digitalizá-las e enviá-las ao hotel. Resultado, passaram a noite em casa de amigos.

            Apesar de o Estatuto da Criança e do Adolescente – ECA – em seu art. 82 proibir “a hospedagem de criança ou adolescente em hotel, motel, pensão ou estabelecimento congênere, salvo se autorizado ou acompanhado pelos pais ou responsável” (grifos meus),  a rede hoteleira no Brasil costuma exigir a apresentação de um documento de identificação das crianças ou adolescentes, mesmo quando acompanhados dos pais ou responsáveis.  Deve-se apresentar a certidão de nascimento ou a carteira de identidade dos menores que serão confrontadas com os documentos apresentados pelos pais. Excesso de zelo que se justifica plenamente nos dias de hoje.

            Menores de 16 anos podem tirar sua carteira de identidade (CI) ou registro geral (RG), tanto faz, desde que acompanhados por um dos genitores ou responsáveis que apresentarão seu documento de identificação original e cópia autenticada da certidão do menor. A foto é tirada na hora e não custa nada. Providência que deve ser tomada mesmo que não haja previsão de viagem.

            Aliás, os pais devem habituar seus filhos desde pequenos a não saírem de casa sem levar consigo o RG, mesmo que seja somente para ir até a esquina. Quem está civilmente identificado não será submetido à identificação criminal, em caso de uma blitz policial, por exemplo, com exceções, claro, de situações mais graves e comprovadamente relacionadas à esfera penal. (Lei nº 12.037/2009).

            Além do RG, outros documentos públicos são igualmente válidos como identificação civil, são eles: a Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS), o Passaporte, a carteira de Identificação Profissional (OAB/CREA/CRM etc.) e as identidades militares.

            As exigências comuns a todos os documentos são, primeiramente, que estejam em excelente estado de conservação, e que estejam cronologicamente compatíveis com a aparência atual do seu titular.

            Menores até 12 anos (portando seu RG) precisam de autorização para viajar desacompanhados, mesmo para dentro do país, que podem ser feitas por documento público (em cartório) ou particular, de próprio punho, com firma reconhecida, por um dos genitores ou responsável. Devem informar o meio de transporte, as datas de ida e volta, endereço e contato de pessoa responsável no destino com telefone. As companhias aéreas, inclusive, têm todo um protocolo a ser seguido antes do embarque.

            Já os menores entre 12 anos completos e 18 anos incompletos podem viajar normalmente de avião pelo Brasil desde que portem seus documentos de identidade e levem as informações de onde e com quem vão ficar, contatos telefônicos e endereços.

            Se os pais são separados, àquele que detém a guarda tem a obrigação de informar ao outro todas as informações pertinentes à viagem do filho.

 Mas se a viagem for para o exterior, além do que for exigido pelo país de destino e do passaporte válido, é necessário que os pais, atenção, pai e mãe, separados ou não, assinem a autorização em duas vias e com suas respectivas firmas reconhecidas em cartório. A Polícia Federal disponibiliza em seu sítio (www.dpf.gov.br) um manual sobre as viagens de menores ao exterior, inclusive com modelo da referida autorização, cuja leitura e observância são imperiosas.

Se os pais são falecidos os atestados de óbitos deverão ser juntados à documentação e a autorização será assinada pelo responsável ou tutor.

Outra providência importante antes de se viajar ao exterior é em relação aos remédios, seja para menores ou adultos. Para os que não exigem controle especial leve a quantidade ideal para o período de sua estada e não se esqueça de levar, também, as respectivas receitas e bulas. Se forem medicamentos controlados (receitas especiais), informe-se com seu médico ou na ANVISA. Para cada tipo de receita e quantidade existe um procedimento diferente a ser adotado.

            Informem-se com as companhias aéreas, principalmente as estrangeiras se há alguma exigência a mais a ser cumprida para o embarque de menores, acompanhados ou não, e providencie uma pasta para colocar a documentação dos filhos ou da família.

A frustração de ter que retornar para casa, depois de toda uma expectativa e preparativos para a viagem é devastadora e não se deve negligenciar quanto à documentação. A fiscalização é rígida e de nada adiantará chorar sobre o leite derramado.

Boa viagem, bon Voyage, buen viaje….

Katia Dias Freitas

 

 

Katia Dias Freitas é advogada em Brasília

Contato: contato@freitastotolipedrosa.adv.br

 

Arte RatoFX

Com uma rotina agitada, cobranças, trânsito, trabalho, família, e mais cobranças é difícil encontrarmos alguém que por algum motivo, nem que seja por um minuto, já não se sentiu estressado. E esse número de pessoas estressadas tem se tornado crescente.

Você já pensou em ter um dia específico para uma pausa, colocar o corpo e a mente nos eixos?

Foi exatamente isso que a ISMA-BR- (International Stress Management Association no Brasil – fez ao criar o Dia da Conscientização do Stress comemorado esse ano em 20 de Novembro.

A comemoração, gratuita e aberta ao público, conta com a presença de especialistas na área da saúde que medem o nível de stress dos participantes e a sua suscetibilidade a doenças através do teste do psiquiatra norte-americano Richard Rahe, um dos mais respeitados internacionalmente nas medições de stress. Através de parcerias com instituições preocupadas com a qualidade de vida da população, monitoram-se as condições de saúde dos interessados. A iniciativa da ISMA-BR tem servido de modelo para inúmeras ações que são desenvolvidas em diversas cidades brasileiras.

Dia de Conscientização do Stress

ISMA-BR promove o Dia de Conscientização do Stress dia 20 de novembro de 2011. 

Desde 2001, a ISMA-BR (International Stress Management Association no Brasil) promove o Dia de Conscientização do Stress, no 3º domingo de novembro. A partir de 2007, a comemoração ganhou uma razão ainda mais especial para celebrar: Em 14 de setembro foi sancionada a Lei 10.250, instituindo anualmente o 3º domingo de novembro como Dia de Conscientização do Stress e incluindo a data no calendário oficial de eventos da cidade. E, em 27 de agosto de 2009, a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania, da Câmara dos Deputados aprovou, por unanimidade, o Projeto de Lei 3555/2008 instituindo o Dia Nacional de Conscientização do Stress, a ser comemorado no 3º domingo de novembro, anualmente.

A comemoração, gratuita e aberta ao público, conta com a presença de especialistas na área da saúde que medem o nível de stress dos participantes e a sua suscetibilidade a doenças através do teste do psiquiatra norte-americano Richard Rahe, um dos mais respeitados internacionalmente nas medições de stress. Através de parcerias com instituições preocupadas com a qualidade de vida da população, monitora-se as condições de saúde dos interessados. A iniciativa da ISMA-BR tem servido de modelo para inúmeras ações que são desenvolvidas em diversas cidades brasileiras.

O objetivo é conscientizar a comunidade sobre a importância da prevenção, do diagnóstico, do tratamento e do desenvolvimento de técnicas eficazes para gerenciar o stress através de informações e orientações ao público e oferecendo testes para medir o nível de stress, problema que afeta 70% da população brasileira.

Evento ocorre das 11h às 15h, na Redenção, à direita do Monumento ao Expedicionário. Porto Alegre RS

Programação:

Avalie-se

Teste de Stress (ISMA-BR)

Pressão arterial, índice de massa corporal (IMC), circunferência abdominal e dieta antiestresse (Instituto de Cardiologia)

Teste de acuidade visual (Escola de Educação Profissional Zona Sul

Risco para apneia do sono (AGSono)

Teste para apneia do sono e teste para rinite (Serviços de Otorrino do Hospital Petrópolis)

Informe-se

Orientação sobre autoexame e câncer de mama (IMAMA)

Apoio a perdas e luto (Clínica de Psicologia e Apoio ao Luto)

Prevenção à violência infantil (DECA)

Orientação sobre boas práticas para um sono saudável (AGSono)

Orientação para surdez (Serviços de Otorrino do Hospital Petrópolis)

Orientação alimentar (AGAN)

OncoArte (Clínica de Oncologia de Porto Alegre)

Eu curto, eu cuido (SMGL)

Relaxe

Quick massagem, reiki, reflexologia podal e meditação (Escola y Clínica de Massoterapia Holística Arty’s e Corpus)

Demonstrações de yoga Método DeRose (Centro de Cultura e Bem Estar Fabiano Gomes)

Divirta-se

Recreação para crianças (Escola de Educação Profissional Zona Sul)

Cinema mudo OncoArte (Clínica de Oncologia de Porto Alegre)

Evento ocorre das 11h às 15h, na Redenção, à direita do Monumento ao Expedicionário.

O Homem Que Amava As Mulheres, considerado síntese da obra do melhor entre os cineastas franceses, fará 35 anos em 2012 e acaba de ganhar edição remasterizada.

O Homem Que Amava As Mulheres (L'homme Qui Aimait Les Femmes - França - 1977)

Resumo da história - Instigante comédia dramática, narrada em flashback, sobre a vida e as conquistas amorosas de Bertrand Morane (Charles Denner), especialista na construção de aviões, barcos e helicópteros. Ele é O Homem Que Amava As Mulheres (L’homme Qui Aimait Les Femmes – França – 1977). Morava em Montpellier, a “cidade francesa com maior número de belas por metro quadrado”. Um apaixonado pela alma feminina. . Todas. Nenhuma o deixava indiferente. Gostava das ruivas “pelo cheiro”, das louras platinadas “pelo artifício”, das jovens porque elas acham que “o mundo lhes pertence”, das viúvas “por estarem disponíveis”,das casadas “por não estarem”. Para ele, engenheiro, “as pernas das mulheres eram compassos que percorrem o globo terrestre em todas as direções, dando-lhe equilíbrio e harmonia”. Na primeira cena que mostra uma de suas conquistas, ele se deixa fascinar apenas pelas pernas de quem sequer consegue ver o rosto. Anota a placa do conversível dela e,obstinado, tenta de todas as formas encontrá-la. Chega a chocar o seu carro aleatoriamente e denuncia à companhia de seguros que o acidente teria sido por culpa da dona do belo par de pernas. Queria , porque queria, saber o seu endereço e a sua identidade. Sucedem-se outras aventuras, até que ele esbarra em Hélène (Geneviève Fontanel), mulher madura e bela, dona de loja de lingeries, que aceita convite para jantar. Logo após, confessa que prefere mesmo os homens mais jovens, embora aprecie a sua companhia. A partir desse momento, Bertrand decide escrever um livro sobre sua vida e as mulheres que dela participaram. As reminiscências adentram no terreno freudiano. O espectador fica sabendo que ele foi desprezado por mãe castradora e promíscua. Mais: a mulher por quem se apaixonou e com quem viveu alguns anos, Vera (Leslie Caron), o abandonara inexplicavelmente. Começam as semelhanças entre a vida do personagem e a do próprio Truffaut (segundo os biógrafos do cineasta, “Vera” teria sido Catherine Deneuve). Ele, Truffaut, sinaliza a conexão entre a fantasia e a realidade, ao aparecer no início do filme. Os originais do livro de Bertrand ficam prontos e uma importante empresa editora decide transformá-los em livro. Escala a diretora Geneviève Bigey (Brigitte Fossey), bonita e cheia de charme, para cuidar do projeto. Ela vai além e termina na cama dele. Fatos imprevisíveis atrapalham a trajetória de Bertrand rumo a mais outra conquista. A história termina com explicação freudianamente plausível sobre os motivos do comportamento compulsivo do personagem. Apenas mais uma vítima de neuroses recalcadas, muito distante, portanto, do estereótipo do sedutor convencido e chato.

O diretor – Ao romper com Jean-Luc Godard, amigo dos primeiros tempos, Truffaut deixou claro o tipo de cinema que queria produzir. Abandonaria as ilações políticas, etéreas, a fim de se fixar em filmes que mostrassem o encanto dos relacionamentos, independentemente de “finais felizes”. Seus trabalhos iriam esmiuçar o jeito de ser de mulheres, homens e suas neuroses. Aprimorou estilo baseado em suas experiências pessoais. O Homem Que Amava As Mulheres é considerado o filme em que melhor exprimiu o seu jeito de lidar com o mundo e com as belas que lhe surgiram no caminho.

O elenco – Charles Denner foi um dos principais atores franceses dos anos 60 e 70. Trabalhou com Louis Malle (Ascensor Para o Cadafalso, ótimo suspense, ao lado de Jeanne Moreau), Godard, Costa-Gavras (Z), Claude Chabrol, Claude Lelouch e com Truffaut. Segundo este, depois que o roteiro de O Homem Que Ama As Mulheres foi concluído, não havia melhor ator para vivenciar a aventura de Bertrand Morane pelos labirintos dos sentimentos femininos. Aos 51, a voz grave e viril de Charles Denner fazia o contraponto ideal com certa vulnerabilidade que costuma despertar o instinto maternal das mulheres. Todas as coadjuvantes estiveram perfeitas, cada uma preenchendo, à sua maneira, lacunas explícitas na autoestima do personagem. Destaque para Brigitte Fossey e Geneviève Fontanel.

Filme viria a influenciar a outros grandes diretores da geração seguinte

O Homem Que Amava As Mulheres, pelo mergulho no inconsciente masculino, iria deixar marcas em trabalhos futuros de Pedro Almodóvar (Carne Trêmula, Abraços Partidos), François Ozon, no filme mais sensível de Clint Eastwood (Pontes de Madisson) e Christophe Honoré (A Bela Junie),entre outros.

Truffaut chegou a planejar retomada ao tema de O Homem que Amava As Mulheres

Em maio de 1984, Truffaut reuniu seu diretor de fotografia preferido, Nestor Almendros (também o responsável pelas magníficas imagens de O Homem Que Amava As Mulheres), e Gérard Depardieu, a fim de discutir adaptação do romance La Varande, que contava a vida amorosa de militar que voltava das guerras napoleônicas, com o rosto desfigurado e a certeza de que a sua vida de sedutor havia acabado. Para surpresa dele, o seu nariz mal refeito dos ferimentos tornar-se-ia elemento fetichista e objeto de desejo das mulheres que passaria a conhecer. Não houve tempo. Em 21 de outubro do mesmo ano, viria a falecer, vencido por câncer no cérebro.

Outro filme, aqui no Brasil também “O Homem Que Amava As Mulheres” (Vie Hérooique, na língua original), relativo àcinebiografia do músico francês Serge Gainsbourg, realizado em 2010, nada tem a ver com o filme de François Truffaut.

José Jardelino da Costa Júnior

Banco Central - Brasília - DF

O afrouxamento das medidas macroprudenciais brasileiras foi uma decisão da presidente Dilma Rousseff, segundo publicou o jornal Valor Econômico nesta quinta-feira.

A presidente considerou que era o momento de fazer uma sintonia fina na política econômica para impedir que o crescimento seja contido de forma acentuada neste ano e no próximo, acrescentou a publicação.

Dilma se reuniu na semana passada com o ministro da Fazenda, Guido Mantega, e o presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, e ordernou o “reequilíbrio” das medidas adotadas que restrigiram as operações de crédito. As mudanças foram preparadas pelo BC, disse o jornal.

Dilma está preocupada sobre o possível mergulho que a economia deu no terceiro trimestre, acrescentou a matéria, e alimenta a expectativa de que a Selic chegue em abril de 2012 abaixo de 10%, ante os atuais 11,5%.

Na última sexta-feira, o BC reduziu a exigência de capital para instituições financeiras com operações e carteira com prazo inferior a 60 meses voltadas a pessoas físicas, e obrigou os bancos a terem mais capital para compensar carteira de empréstimos de longo prazo, com a preocupação de evitar crescimento na inadimplência.

O BC também desistiu de elevar para 20% o pagamento mínimo das faturas de cartão de crédito, que entraria em vigor agora em dezembro, mantendo-o nos atuais 15%. A ação também tem o objetivo de trazer mais liquidez, evitando inadimplência.

Do UOL
Ig
novembro 2011
D S T Q Q S S
« out   dez »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  
Curta!
Mulheresnopoder